Search
Thursday 20 September 2018
  • :
  • :

Transmissão de Doenças: Postulados de Koch


Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/maximfcj/public_html/portalbiomedico.net/wp-content/plugins/better-ads-manager/better-ads-manager.php on line 1451



Postulados de Koch

Na relação parasitária, o micro-organismo se beneficia de seu hospedeiro, e sua ação sobre o mesmo provoca a doença. Desde tempos antigos, o homem percebeu que era inseguro o convívio com portadores de doenças que eram reconhecidamente transmissíveis de pessoa a pessoa. Na região da Palestina, os portadores de hanseníase eram excluídos do convívio social e banidos para guetos distantes da comunidade pelo resto de suas vidas. Hoje, reconhece-se que a hanseníase apesar de ser contagiosa, pode ser facilmente controlada por meio de medidas profiláticas. Já na Idade Média, europeus foram atingidos por pandemias de peste bubônica ou varíola e cidades inteiras foram abandonadas pela população na tentativa  controlarem e escaparem dessas doenças. Inclusive há relatos de que algumas cidades impediam a entrada e a saída de pessoas estabelecendo barreiras de isolamento, com fogueiras, ao redor de seus muros.

A possibilidade da existência de agentes invisíveis ao olho humano e que seriam a causa das doenças infecciosas já era investigada desde a antiguidade. Em 1546, o monge e médico italiano Girolamo Fracastoro (1483-1553) publicou o livro “De contagione et contagionis” onde especulava que doenças contagiosas poderiam ser  causadas por “germes vivos” que se transmitiam, de alguma forma, pessoa a pessoa. Nesta época em que as doenças eram consideradas, até por estudiosos, como castigo divino, pouca atenção foi dada aos escritos de Fracastoro.

Em 1877, o cientista Robert Koch adaptou conceitos de Daniel Toledo para definir agente causal e doença, estabelecendo assim, a cadeia de transmissão de doenças. Esses conceitos são conhecidos como os postulados de Koch. Koch afirmou então que os seus postulados devem ser comprovados antes de se poder estabelecer e aceitar uma relação causal entre um agente infeccioso e a doença em questão, afirmação esta, que ainda hoje são válidas na microbiologia.

Os postulados de Koch são quatro:

1. O micro-organismo deve estar sempre presente nas lesões de hospedeiros doentes (ASSOCIAÇÃO CONSTANTE);

2. O micro-organismo deve ser isolado e cultivado em CULTURA PURA;

3. O micro-organismo isolado deve REPRODUZIR OS SINTOMAS quando inoculado em um hospedeiro sadio;

4. O micro-organismo deve ser REISOLADO do hospedeiro, inoculado artificialmente e  corresponder, em  todas as suas características, com o isolado das  lesões.

Em 1976, Alfred Evans  revisou os postulados de Koch, elaborando dez postulados -Postulados de Evans – relativos, essencialmente, ao estabelecimento da causalidade.

Estes são os postulados de Evans:

  1. A prevalência da doença deve ser significativamente mais alta entre os expostos à causa suspeita do que entre os controlos não expostos.
  2. A exposição à causa suspeita deve ser mais frequente entre os atingidos pela doença do que o grupo de controlo que não a apresenta, mantendo constantes os demais fatores de risco.
  3. A incidência da doença deve ser significantemente mais elevada entre os expostos à causa suspeita do que entre aqueles não expostos.
  4. A exposição ao agente causal suspeito deve ser seguida de doença, enquanto que a distribuição do período de incubação deve apresentar uma curva normal.
  5. Um espectro da resposta do hospedeiro deve seguir a exposição ao provável agente, num gradiente biológico que vai do benigno ao grave.
  6. Uma resposta mensurável do hospedeiro, até então inexistente, tem alta probabilidade de aparecer após a exposição ao provável agente, ou aumentar em magnitude se presente anteriormente.
  7. A reprodução experimental da doença deve ocorrer mais frequentemente em animais ou no homem adequadamente exposta à provável causa do que naqueles não expostos.
  8. A eliminação ou modificação da causa provável deve diminuir a incidência da doença.
  9. A prevenção ou modificação da resposta do hospedeiro face a exposição à causa provável deve diminuir a incidência ou eliminar a doença.

      10. Todas as associações ou achados devem apresentar consistência com os conhecimentos no campo da biologia e da epidemiologia.

Robert Koch

Fonte:

NASCIMENTO, T. Taveira, N. Biofilmes microbianos como agentes causais de doenças em humanos. Universidade de Lisboa.   http://www.ordembiologos.pt/Publicacoes/Biologias/6_Biofilmes_Microbianos%20–%2020Abr05.pdf

WIKIPÉDIA. Postulados de Evans: http://pt.wikipedia.org/wiki/Postulados_de_Evans

SENAC. Prevenir: quebrando a cadeia de transmissão de doenças. RJ, Senac, 2004. P. 144

Portal São Francisco. Microbiologia. http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/microbiologia/microbiologia-3.php