Search
Sunday 22 October 2017
  • :
  • :

Tempo de sangria – Método de Duke




 TEMPO DE SANGRAMENTO (Método de Duke)

PRINCÍPIO

O Tempo de Sangramento (T.S.) avalia a capacidade de se processar a hemostasia após o vaso ter sido lesado. O T.S. depende da função plaquetária e da integridade funcional do vaso. O método mais comumente utilizado é o de Duke, em que é feita uma incisão, de tamanho padronizado, medindo-se a seguir o tempo decorrido até que  cessar o sangramento, intervindo apenas os fatores plaquetário e vascular.

 

 

 TÉCNICA

 

a) realizar assepsia do lóbulo da orelha (pode-se usar também a polpa digital) com algodão embebido em álcool e deixar evaporar;

b) com auxílio de uma lanceta específica e de um só golpe, fazer uma incisão local, com cerca de 2 mm de profundidade; disparar o cronômetro;

c) a cada 30 segundos recolher a gota de sangue em papel de filtro  (tendo o cuidado de que o mesmo não toque o lóbulo ou a polpa), até que a última gota deixe apenas um sinal puntiforme no papel;

d) anotar o tempo decorrido entre a primeira e a última gota recolhidas. 

Valor Normal: de 1 a 3 minutos.

INTERPRETAÇÃO

 O Tempo de Sangramento é um teste indicativo de distúrbios plaquetários ( em relação ao número  à funcionalidade das mesmas) e de alterações da integridade vascular.  As alterações mais evidentes do Tempo de Sangramento são encontradas nas púrpuras trombocitopênicas e trombopáticas.