Search
Sunday 22 October 2017
  • :
  • :

Introdução a Imunologia – Imunidade Humoral e Imunidade Celular




Um trabalho experimental que foi realizado por Emil von Behring e Shibasaburo Kitasato em 1890 nos deu as primeiras evidências sobre o mecanismo da imunidade. Eles demostraram que o soro de animais previamente imunizados com difteria, poderiam passar o mesmo estado imune a outros animais não imunizados. Vários pesquisadores nos anos seguintes mostraram que algum componente sérico ativo poderia neutralizar as toxinas, precipitar as toxinas e aglutinar as bactérias. Cada um desses agentes foi denominado se acordo com a sua funcao, a saber, antitoxina, preciptina e aglutinina. Antes, acreditava-se que para cada ação das descritas acima existisse um agente específico.  Porém Elvin Kabat demonstrou durante a década se 30 que apenas uma fração sérica era responsável pelas três ações supra citadas.  Foi primariamente chamada de gama-globulina. Hoje, chamada de imunoglobulina. Moléculas de imunoglobulinas ativadas, são chamadas de anticorpos. Como a imunidade era mediada por anticorpos presentes nos fluidos corporais, que antigamente eram conhecidos como humores,  ela foi então chamada de imunidade humoral.

Em 1883, Elie Metchnicoff demonstrou que células também faziam parte do sistema imune. Ele percebeu que determinadas células brancas do sangue eram capazes de ingerir microorganismos e outros materiais estranhos. Essas células ele denominou de  fagócitos. Após observar que células fagocitárias eram mais ativas em animais imunizados,  ele levantou a hipótese de que essas células eram as peças principais da imunidade. As células observadas por Elie eram neutrófilos e monócitos. Metchnicoff defendeu então  uma tese de imunidade mediada por célula ou imunidade celular.
image