Search
Thursday 14 December 2017
  • :
  • :

Introdução a Imunologia




Introdução a imunologia.

    O sistema imunológico é o sistema de defesa desenvolvido nos vertebrados como objetivo de proteger todo o organismo do ataque de microorganismos patógenos invasores e do câncer.  É composto por uma enorme variedade de células  e moléculas capaz de reconhecer e eliminar com um espantoso grau de especificidade aparentemente sem  limites.

    A resposta imune pode ser dividida em duas fases: reconhecimento e resposta.  O reconhecimento é uma fase interessante. O sistema imune é capaz de reconhecer as diferenças químicas mais sutis que um agente patógeno, de um outro. Também é capaz de discriminar entre as células do seu hospedeiro e os agentes patógenos. Havendo o reconhecimento, o sistema solicita a participação  de diversas células e .moléculas afim de montar uma resposta apropriada, chamada de resposta efetora, que visa exterminar ou neutralizar o invasor. Assim o sistema converte o reconhecimento em resposta efetora, específica para cada agente patógeno.  Se o sistema for exposto uma segunda vez ao mesmo patógeno haverá então o que denominamos resposta de memória, uma resposta mais rápida  e mais intensa que visa eliminar o invasor e evitar doenças.

    Um grande historiador chamado Tucídides descreveu uma praça em Atenas em 430a.C. Ele percebeu que aqueles que se recuperavam da praga, não mais a contraia novamente.  É um dos primeiros registros de atuação do sistema imunológico, embora essa observação não tenha levado a nenhum estudo sobre isso naquela epoca, já se tinha uma ideia de que o sistema imunológico tinha sido induzido a responder à aquela doença mais uma vez, tanto que os indivíduos que se recuperavam, não adoeciam da mesma doença novamente.

    Uns dois mil anos depois, chineses e turcos iniciaram a primeira tentativa empírica de produzir imunidade. Desenvolveram uma técnica que ficou conhecida como variolação. Esta técnica consistia em inalar ou inserir em pequenos cortes na pele crostas secas das pústulas de varíola. A esposa do embaixador britânico da Constantinopla, Lady Mary Wortley Montagu,depois de observar que havia dado cerro com a população nativa, aplicou a técnica na próprios filhos. Em 1798 está técnica foi aprimorada pelo Dr. Edward Jenner. Ele percebeu que as ordenado das que contraíram varíola bovina, muito mais branda que a varíola humana, ficaram imunes à varíola, uma doença desfigura te e fatal. Jenner concluiu que introduzindo o fluido das pústulas de varíola bovina em pessoas, isto é inoculando-as, poderia protegê-las da varíola. Para testar, Jenner  inoculou um garoto de 8 anos com fluido de pústula de varíola bovina, e depois infectou intencionalmente o garoto com varíola. Como era de se esperar o garoto não desenvolveu varíola. Porém está técnica não foi nada ética.

josephMeister

Pasteur Inoculando Joseph Meister com a primeira vacina, contra a raiva.

    O avanço seguinte veio com Louis Pasteur. Ele injetou uma uma cultura velha da bactéria causadora da cólera em um grupo de galinhas. Elas ficaram doentes, porém se recuperaram. Então ele as inoculou c uma cultura nova das mesmas bactérias e as galinhas sobreviveram.  Pasteur percebeu então que o envelhecimento enfraqueceu a virulência  do patógeno produziu resposta imune. Ele percebeu que poderia usar a mesma técnica com outras doenças.está técnica ficou conhecida como vacina, em homenagem. A técnica de Jenner. A primeira vacina foi administrada em 1885, quando Pasteur inoculou Joseph Meister, um jovem que havia sido repetidas vezes mordidos por um cão raivoso.

    Próximos artigos tratarão dos tipos de imunidade: Imunidade Humoral e Imunidade Celular.